seleção de 5 livros

Sabias que no dia 23 de abril se comemora o Dia Internacional do Livro e do Direito de Autor? Teve origem na Catalunha e começou a ser celebrado nos anos 20. Como adoramos dias temáticos, não podíamos ignorar este! Temos para ti uma seleção de 5 livros, sugeridos por cada um dos autores, relacionados com Marketing e Design.

  1. A Arte da Guerra no Marketing, sugerido por Ana Doro

“A Arte da Guerra no Marketing”, de Pedro Barbosa, conta-nos uma história de verdade com personagens de verdade. Aplicando os ensinamentos de Sun Tzu, o autor explica como conseguiu com que um centro comercial quase na falência se tornasse num caso de sucesso. Trata-se de um acontecimento real, sem ficção, que transmite uma mensagem de luta e perseverança. Um livro de fácil leitura que nos transporta para o epicentro de uma batalha, onde o marketing é o protagonista!

Planeamento, atitude e conhecimento são, na minha opinião, os conceitos-chave que Pedro Barbosa transmite como sendo essenciais num plano de ação. Inspira-nos a criar as oportunidades e não desistir até conseguir alcançar os objetivos de forma arrojada. No final da leitura, ficou a ideia de que primeiro de tudo devemos ter uma estratégia bem definida e devemos antecipar e saber agir de acordo com as circunstâncias.

 

 

  1. Whatever You Think, Think The Oposite, sugerido por Gabriel Viana

Repleto de piadas hilariantes, fotos peculiares e conselhos de negócios “fora da caixa”, a sequela provocativa de “It’s Not How Good You Are, It’s How good You Want to Be”, revela o poder surpreendente de más decisões. Explorando ideias, inovações, a arte, a filosofia e a ciência, Paul Arden oferece-nos neste livro toda uma nova abordagem, não só na nossa vida do ponto de vista profissional, como também do nosso dia-a-dia. Um livro absolutamente obrigatório.

 

 

 

  1. Brand Sense, sugerido por Marisa Coutinho

Foi um dos primeiros livros de Neuromarketing que li e foi, provavelmente, aquele que despertou em mim “o bichinho” pelo Neuromarketing… O autor, Martin Lindstrom, amado por muitos e odiado por outros tantos académicos que não lhe reconhecem competências e o acusam de tentar vender “a banha da cobra”, é hoje considerado um dos maiores gurus de branding e de marketing. Conhecido por estar sempre na vanguarda da investigação, foi um dos primeiros autores a desafiar os velhos conceitos de um marketing baseado em estratégias de apelo visual, e um dos investigadores pioneiros do Neuromarketing.

Em Brand Sense, Martin Lindstrom apresenta exemplos práticos de como as marcas trabalham os produtos de forma a que despertem os nossos sentidos – e a verdade é que todos nós conhecemos e conseguimos evocar na nossa memória o “cheiro a carro novo”, o “click” da cápsula da lata da Coca-Cola ou o som “crocante” dos cereais Kellog – e, assim, afetem as nossas decisões de compra diária.

Porque existe o “antes” e o “depois” de Brandsense no que toca à perceção dos produtos que consumimos no nosso dia-a-dia, este é um livro de leitura obrigatória para marketeers e profissionais que trabalham marcas!

 

 

 

  1. Sign Painters, sugerido por Sofia Moutinho

A tecnologia consome-nos a uma escala e velocidade imensas; na área do design e até ilustração, a utilização dos computadores torna-se, atualmente, indispensável. Em “Sign Painters” é abordado o tema dos símbolos e logos manuscritos, onde por volta de 1980s as montras, banners, murais, entre outros, eram todos desenhados manualmente com pincel e tinta.

Neste livro é-nos possível compreender como os sign painters podem contribuir para a nossa sociedade, perceber a sua influência no espaço público e dar-lhes o reconhecimento que merecem. São apresentados vários contributos de diferentes artistas, onde falam da sua experiência, dificuldades e paixões.

Um resultado aproximado de uma sign painting pode ser atingido com um simples clique num rato. No entanto, toda a envolvência e dedicação com a qual é criada permite características únicas. Para os sign painters, a inserção nesta área está de mãos dadas com a paixão pela mesma.

Ficámos a compreender que não é uma vertente muito valorizada atualmente mas que persiste e continua a existir um grupo de sign painters que fazem permanecer nos dias de hoje este trabalho único e belo.

 

 

  1. Graphic Design Thinking, sugerido por Vera Oliveira

De certeza que quem trabalha numa área criativa já ouviu a frase “Não sei como consegues ter tantas ideias, todos os dias”. E nós sorrimos, encolhemos os ombros e assumimos (por vezes só para nós mesmos) “Pff! Não consigo.”

O livro “Graphic Design Thinking: beyond brainstorming” foi escrito, desenhado e editado por estudantes e membros do programa de design gráfico do Maryland Institute College of Art e dá uma ajuda preciosa nesses dias de bloqueio criativo.

É uma compilação de técnicas, dicas e ferramentas para resolver problemas, gerar ideias e chegar de forma mais rápida e eficaz a soluções conceptuais e gráficas que nos encham as medidas.

Técnicas como o brainstroming, o sprinting, as associações forçadas ou os diários visuais são muito úteis no dia-a-dia de um designer, mesmo que não exista sempre a consciência de que as estamos a utilizar.

O livro acompanha cada técnica com um ou vários Case Studies, que não só mostram como determinado método pode ser aplicado num projeto real, como são excelentes fontes de inspiração!

 

 

Diz-nos qual é o teu preferido! 😉

 

 

5 livros que tens que ler A-G-O-R-A!

Comentários


Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *